fbpx
Endpoint Segurança Da Informação
5 problemas gerados por endpoint tradicionais

5 problemas gerados por endpoint tradicionais

Os antivírus tradicionais estão se tornando obsoletos!

Os endpoints vêm se apresentando como uma grande solução para as empresas que querem reduzir os riscos de roubos de dados.

A segurança endpoint trata-se de um serviço que garante que todos os serviços que estão conectados a uma rede sejam protegidos contra os ataques cibernéticos. Mas para isso, os dispositivos precisam estar atualizados com as versões dos softwares de proteção e dos sistemas operacionais. 

A segurança é baseada em um software, cuja arquitetura foi desenvolvida em cliente-servidor. Dessa forma, um servidor é instalado no Datacenter da empresa, quase sempre conectado à infraestrutura crítica da organização, que faz o gerenciamento de toda a rede e controla os dispositivos que acessam ela. Com isso, esses dispositivos só conseguem ter acesso por meio do software cliente, que faz a autenticação com o servidor. 

Por que a segurança do endpoint é tão importante? 

Um dos principais atributos do endpoint é a segurança contra ataques invasores. Porém, vai muito além disso, esse recurso age antes mesmo da probabilidade de um hacker invadir o sistema. 

Ele deve possuir um método de cobertura de brecha, ou seja, contra exploração de vulnerabilidade, tudo isso baseado em Inteligência Artificial para ser capaz de prever ataques evoluídos  antes de que eles possam causar algum dano.

Conheça os 5 problemas gerados por endpoints tradicionais

1-Não compartilha informações com firewall: 

Os endpoints tradicionais não compartilham as informações com o firewall, isso compromete a segurança da rede por não dar a visibilidade de ameaças ocultas,  não permitindo também uma ação automatizada de isolamento de uma estação, caso ela esteja comprometida.

2-Falta aprimorar a camada de Inteligência Artificial (IA):

Os endpoints tradicionais não possuem uma camada de inteligência artificial (IA) muito eficiente, capaz de otimizar as decisões de segurança da rede. 

O uso da inteligência artificial (IA) é uma ferramenta essencial na proteção virtual dos dados, pois ela é capaz de analisar um grande volume de indicadores de ameaças, conseguindo assim, bloquear os ataques cibernéticos. Além disso, ainda otimiza o tempo, correlaciona os dados e toma decisões mais rápidas e precisas. 

3-A Interface e gerenciamentos são complexas, o que dificulta a rotina e a visibilidade do profissional de TI e SI:

A área de TI está se consolidando cada vez mais no mercado e passou a ser peça fundamental nas empresas. Dessa forma, os profissionais de TI e SI precisam de ferramentas que agilizem seus trabalhos e forneçam dados precisos e confiáveis. 

Os endpoints tradicionais não possibilitam esse tipo de interação dos profissionais com a segurança do software, pois a interface e os gerenciamentos possuem uma certa limitação, afetando de forma expressiva a visibilidade dos responsáveis da área de TI e SI. 

4-Não possui integração com o EDR. 

Os endpoints tradicionais não possuem interação com o EDR, e isso traz uma grande ausência no compartilhamento de dados de outras fontes. 

O EDR hoje é essencial na Estratégia de qualquer Equipe de Segurança. Ele permite literalmente você ir a “Casa às ameaças”, por permitir você investigar a causa raiz de um incidente e seus passos antes mesmo do Hacker conseguir lançar o seu ataque. Dessa forma você neutraliza os ataques, estando à frente dos cibercriminosos.

Alguns incidentes de segurança costumam acontecer, por isso é necessário ter um serviço de EDR, com o uso simplificado, sem sacrificar as habilidades de realizar ações detalhadas.

5-Não são eficazes contra ataques evoluídos e ransomware:

Os endpoints tradicionais não possuem segurança contra os ataques mais agressivos,Zero Day e  como os ataques ransomwares. O ransomware é um crime que vem ganhando cada vez mais visibilidade,esse tipo de malware restringe o acesso aos arquivos e até mesmo as estações de uma rede inteira. Normalmente esse tipo de ataque hacker, exige um pagamento para de descriptografar  as informações comprometidas ou não divulgá-las na internet.

Para esse tipo de ataque é necessário que seu endpoint tenha proteções adicionais para ser eficaz.

Como saber qual endpoint é ideal? 

No momento que for escolher a sua próxima solução de endpoint, verifique se  ela compartilha informações com o seu firewall , ou seja, se eles trabalham em sincronia para uma proteção mais eficaz e eficiente. 

A proteção também deve possuir ferramentas contra ataques de Zero Day, uma inteligência artificial (IA), um gerenciamento eficiente, uma integração com EDR e, principalmente, proteger o computador contra os ataques de ransomwares. 

Leia também:

Sofri um ciberataque ransomware e agora?

O que é LGPD?

 Vazamento de dados, porque as empresas não conseguem impedir?

Baixe o Relatório O Estado do Ransomware 2021

Author

Gonçalves

Especialista em Cibersegurança | Microsoft Security, Compliance and Identity | Microsoft Azure | Microsoft 365 | Sophos XG Firewall | Sophos Intercept X | ITIL |Palestrante

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *